sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Nossa Senhora... da Limpeza

Quando me perguntam se temos empregada em casa, respondo que não; costumo dizer que é temos uma senhora que nos vem AJUDAR cá em casa.


Digo isto porque se alguém trabalha para alguém, sou eu para ela… A senhora ganha mais do que eu por hora e não faz tudo o que eu gostaria, porque não lhe posso pagar mais…

Assim sendo, temos sim uma AJUDA: A Nossa Senhora da Limpeza!

Pois a Nossa Senhora da Limpeza, sempre ouviu as nossas “preces”, sempre foi muito prestável e muito competente. No início, talvez para nos fidelizar, a dedicação chegava a ser excessiva. Precisei mesmo de lhe dizer que só podia pagar x horas por semana e que ela não fizesse mais (mesmo que oferecidas) porque isto era o trabalho dela e não um hobby.

O tempo foi passando e sempre estive satisfeita com a Nossa Senhora da Limpeza. Até a recomendei a familiares que também se encontram bastante satisfeitos.

Acontece que a Nossa Senhora da Limpeza, que conseguia tudo porque fazia mais 1h por decisão própria, começava a descorar em algumas coisas. Pensei que não tivesse tempo, então pedi-lhe que deixasse a roupa para mim, e se dedicasse apenas a aspirar, e limpar o pó e tratar das casas-de-banho.

Na semana seguinte, sem que ela tratasse da roupa, voltei a ficar desgostosa e tratei eu das casas-de-banho. Deixei recado para que aspirasse muito bem a casa e limpasse o pó.

Às vezes, no fim-de-semana eu vejo coisas com pó e acho que a Nossa Senhora da Limpeza vai limpar (na 2ªfeira), e por acaso são coisas que ela não limpa :-( Se calhar, por alguns problemas familiares, o comportamento da Nossa Senhora da Limpeza alterou. Juro que não ando a trás do que ela faz, nem nunca andei, mas parece que tenho íman para ir dar com as coisas que não estão bem feitas. Esta semana, passou-se o mesmo que nas últimas 4 ou 5 semanas… o pó não estava bem limpo.

Pensei que estava a ser exigente demais e liguei à Nossa Senhora da Limpeza (como faço todas as semanas), após introdução do telefone “olá, tudo bem, blá, blá, blá…”

Eu: Estou-lhe a ligar para combinarmos um esquema cá em casa.
Ela: Ai sim, então, o que é que se passa?
Eu: Acho que a Nossa Senhora da Limpeza não tem tempo para conseguir deixar tudo mesmo bem limpinho. Como eu ando cheia de alergia noto mais… e de maneira a facilitar posso fazer outras coisas… Que tarefas é que eu posso fazer para a aliviar, de maneira a que a Nossa Senhora da Limpeza só aspire e limpe o pó muito bem?
Ela: Olhe, pois eu acho que se tem assim tantas reclamações, se de semana para semana nunca está como quer, então é melhor arranjar outra pessoa.
Eu: Mas Nossa Senhora da Limpeza, eu não lhe liguei para isso…
Ela: Pois, mas eu arredo tudo, limpo e volto a por no sitio. Faço como está nos recados que me deixa, e se mesmo assim não está bom, então é melhor arranjar outra pessoa.
Eu: Mas porque é que a Nossa Senhora da Limpeza põe as coisas dessa maneira? Eu acho mesmo que não tem tempo, por isso, se eu fizesse outras tarefas, a Nossa Senhora da Limpeza podia limpar mais a fundo e depois ir mantendo…
Ela: Pois de semana para semana as coisas nunca estão bem, e se eu não faço as coisas como você gosta é melhor arranjar outra pessoa!
Eu: Tudo bem… Eu vou tratar disso…

Agora devem estar a pensar que sou comichosa, embirrenta e implicante. Nada disso! Estes adjectivos (todos e mais alguns), podem ser aplicados mas é ao meu NARIZ HIPER ALÉRGICO que me dá crises diárias e anda constantemente a impedir que eu durma, descanse ou simplesmente respire enquanto como… Estou naquela fase de nariz vermelho já a pelar de tanto assoar :-(

A minha relação com o pó sempre foi difícil… Mas depois da operação (Fev.2009) estou ainda mais sensível, ou melhor descobri que sou, afinal, uma gaja alérgica. Coisa que jamais imaginaria por sempre ter sido uma pessoa “naturalmente” obstruída.

Daqui por 2 ou 3 meses vou fazer a segunda operação… desta vez, para queimar uma treta qualquer que cresce por efeito alérgico e entope a vias respiratórias. Não sou nada mariquinhas, bem pelo contrário, se me queixo é porque a coisa está mesmo a fazer diferença.

Portanto… posto isto e os factos… não sei se na próxima segunda-feira temos a Nossa Senhora da Limpeza ao serviço, ou se só cá vem entregar as chaves :-

Já diz o velho ditado: Queres bem feito? Faz tu!
 
** Gaja //

6 Comments:

  1. Ana Raquel said...
    Indpendente de tudo se nós pagamos é pas coisas serem bem feitas e se nao estao há que reclamar, pronto!!!!
    Bjocas
    Mãe e Pai Borboleta... said...
    Ola miga...desculpa mas nao te conhecia este cantinho...SORRY!!! Mas apartir de agora, nao escapas|!!! OLha que nao és a unica... A minha Senhora da LImpeza (como tu lhe chamas) tambem faz muito do que lhe da na gana...acho k ela tem dias...Ha dias que tudo me parece bem e nao tenho nada a dizer, e outros que me apetece Trepar Paredes com tanto nervosos miudinho!!! Ó é a roupa passada a ferro que nao arrumou nas gavetas, ou é os fios do wireless (net) que os desligou, os fios do despertador do meu marido (que fica possesso cada vez que acontece)...sei la!!! E ainda ganha mais á hora que eu...!!! Ai que cena macaca!!! Bolas...qq dia tb vou para empregada de limpeza(ahahahahaahahhah)

    JOkinhas Gaja!!!
    Sónia said...
    Quem me dera ter tb uma Nossa Senhora das Limpezas, mas "cheira-me", que iria sempre reclamar ... BEIJOS
    Diário da Matilde said...
    Se as coisas não estão bem feitas temos que reclamar...é para isso que pagamos, certo?

    Beijinhos e boa semana
    Nós... said...
    Bem quero acreditar... a sra das limpezas smp pareceu impecavel...

    Algo estranho se passou, não achas?
    E agr quem vais pedir para te ajudar? :(

    Beijinhos nossos com saudades
    Norieta, Mãe e Mulher said...
    Isto de se ter quem faça o trabalho é bom e mau, o ideal era podermos andar atrás a dar indicações lol mas tal não é possivel.... adorei o teu blog
    Beijinhos

Post a Comment



Todos pensam em deixar um planeta melhor para os nossos filhos...

....quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?

Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro da própria casa e recebe o exemplo dos seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos os aspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vive.