terça-feira, 10 de agosto de 2010

Dia 10: Fui visitar-te

Quando entrei exclamaste Olha! Sorriste e reconheceste-me imediatamente :-)

Foi bom ver-te! A tua fala está perceptível, embora por vezes te falte o vocabulário ou existam palavras, mesmo que simples, que teimam em não sair.

O raciocínio existe, a recordação também, a memória recente é que está a atraiçoar-te. Precisas de tempo. Pediste-me que te explicasse o que aconteceu - talvez amanhã escreva sobre o tema.

Não tens sinais de regressão mental, o que é muito bom. Sabes que esse é um dos receios da medicina... questões celebrais nem sempre se explicam, não é? As análises... pois... as análises estão a melhorar.... pouquinho, mas a melhorar!

Continuas a resmungar com as enfermeiras e insistes em tirar os tubos. Não pode ser, Jorge... Fazem parte da tua recuperação. Já ralhei contigo. E foi tão bom ralhar contigo! LOL

Abracei-te, tu sorriste... estavas feliz! Uma enfermeira, bem simpática por sinal, foi ao pé de nós quase no fim da visita. Já estavas a dizer que ainda faltava muito tempo, para ela não me mandar embora! É bom ver o teu mau feito :-)

Já tens o telemóvel para jogar [nada mais!], pediste uma revista [a Visão, claro!] e gostas de ver televisão.

Adorei estar contigo! Agora põe-te bom! Prometi-te um ralhete que ia fazer lamentar teres-me conhecido :-)

Beijo grande,
Rita.

3 Comments:

  1. Sofia said...
    Que bommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

    beijos
    Mami said...
    Ainda bem que ele está a melhorar :)
    Beijos
    Paula, Tomás e Salvador said...
    Fico contente porque o Jorge já está a recuperar! Os blogs têm isto de bom, de muito bom, criam laços entre nós. E acredita que todos os dias me lembro de ti e do teu amigo e hoje foi com muito prazer que li que já sentes melhorias.
    Beijocas
    Paula

Post a Comment



Todos pensam em deixar um planeta melhor para os nossos filhos...

....quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?

Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro da própria casa e recebe o exemplo dos seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos os aspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vive.